sábado, 16 de outubro de 2010

Eles sentiram assim....



Foi de uma intensidade que hoje dá a impressão que sabiam que ele não passaria muito tempo aqui. Ele hoje não está mais nesse mundo. Mas, o céu e o mar foram testemunhas da alegria deles. Passeios de lancha. Passeios de vida. Cantavam alto Simply Red. Dançavam do jeito deles. Namoravam do jeito deles. Amaram do jeito deles. E hoje ele não está mais aqui.

Ele sabia. Ela era assim: "Eu sou essa gente que se dói inteira porque não vive só na superfície das coisas."

E sentiu toda a dor da sua partida. E nem disse as últimas palavras a ele!

Assim ficou: (...)e nós que morávamos um no outro, ficamos sem casa. Perdoe a falta de abrigo, é que agora eu moro no caminho."

Ficou no caminho...

Obs: as 2 frases são de [Marla Queiroz] a história não


Um comentário:

Solange disse...

uau.... fiquei sem voz....

calo em respeito a este amor desabrigado...

beijo grande amiga amada...