segunda-feira, 29 de agosto de 2011

A Vida Ensina



"...Que o som soe.
Que a mãe manhe.
Que o pai paie.
Que o sol sole.
Que o filho filhe.
Que a árvore arvore.
Que o ninho aninhe.
Que o mar mare.
Que a cor core.
Que o abraço abrace.
Que o perdão perdoe.
Que tudo vire verbo e verbe.
Verde. Como a esperança.
Pois, do jeito que o mundo vai, dá vontade de apagar e começar tudo de novo.
A vida é substantiva, nós é que somos adjetivos." [ArturdaTávola]

29 de agosto de 1982 - Morre Ingrid Bergman



Ingrid Bergman foi uma mulher que nunca desistiu. Morreu no mesmo dia que comemorava 67 anos de vida. Em sua autobiografia editada no Brasil com o título de A História de uma Vida – referiu-se com nobreza a tudo que fez, nos deixando um admirável exemplo de coragem, perseverança e amor a vida. Enfrentou o câncer por seis anos, trabalhando até o último ano de vida em uma superprodução para a televisão representando o papel do Golda Meir. 

Alfred Hitchcock dizia que era capaz de se superar a cada filme pois vivia caminhando para a perfeição. Seu primeiro filme nos EUA em 1939 foi uma nova versão de Intermezzocom Leslie Howard. Conquistou definitivamente a América e todo o mundo com a história de amor Casablanca, hoje um clássico dos anos 40, que a transformou em uma campeã de bilheteria. Em 1949 estava na Itália para filmar Stromolisob direção de Rosselini quando apaixonou-se por ele; uma união que causou muita polêmica. Ambos eram casados e abandonaram as respectivas famílias para ficarem juntos. Ingrid foi acusada de adúltera e de mau exemplo para as mulheres americanas pelo Senador do Colorado, Edwin C. Johnson, que subiu à tribuna para denunciar que “Ingrid Bergman cometeu uma afronta à instituição do casamento”, segundo ele era uma ‘cultivadora do amor livre’.Passaram-se 15 anos em que ficou praticamente esquecida. Em 1956 estrelou Anastasia, uma superprodução da Fox que lhe rendeu um segundo Oscar e suas portas foram reabertas. Já estava separada de Rosselini quando seu nome foi levada à tribuna novamente em 1972, agora com o pedido de desculpas. O Senador Charles H. Percy falou: “Sr. Presidente, uma das mulheres mais encantadoras, graciosas e talentosas do mundo foi vítima de um duro ataque nesta casa há 22 anos. Gostaria, hoje, de render um tributo há muito devido a Ingrid Bergman, uma verdadeira estrela em todos os sentidos da palavra.” Ingrid filmava com freqüência inclusive chegando a ganhar outro Oscar em Assassinato no Orient Express, também se descobriu no teatro e televisão.O câncer a surpreendeu em 1973 tendo um seio amputado em 1974 e outro em 1980.Quarenta e cinco filmes, oito peças de teatro, quatro especiais para a televisão. Três Oscar, uma autobiografia. E a certeza de que não desistir nunca. Informações: JB na História

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A Feira do Aracati





A feira livre representa uma ponte entre os moradores e o lugar. Ali claramente percebe-se uma relação que vai muito além do comércio. É a integração. O reconhecimento do lugar. E principalmente o encontro. Um lugar de encontros, isso que alimenta as feiras de todos os lugares. Se não houvesse o encontro morreriam por inanição. É uma das mais belas representações do patrimônio do lugar. O passado, presente e futuro se confundem no mesmo espaço do tempo.  Como diz José Reginaldo Gonçalves:  “Somos na medida em que nos lembramos.”
A feira livre traz o campo, o sertão, para as cidades. A Feira é “livre” e é isso que a torna única. Na Feira circulam as notícias, conversas, afetos, emoções. Nesse burburinho pulsa a vida dos  lugares.
Essa realidade acontece  todos os dias na "Feira Livre do Aracati". Uma exceção em relação a outros lugares, a Feira é diária. 
Por isso, todos os dias, feirantes, pessoas do lugar e de fora se encontram e se reconhecem. E é na "Feira Livre" que podemos fazer uma das melhores leituras do lugar.  Com toda liberdade que ela nos oferece.  A Feira é LIVRE!
Estando no Aracati/Ceará faça esse passeio cheio de cores, aromas e sabores!

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O céu não acaba no ar

"Enquanto houver algum sonho
E a vontade de não se entregar
A vida não acaba no fogo

O céu não acaba no ar" Frejat

Foto: Pôr do sol no Aracati/Ceará

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Por aí...


"acho que descobri o segredo da vida.
É só ficar andando por aí até se acostumar com isso!"
[Charles Schulz]

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Infinito



"Não importa quanto vai durar - é infinito agora."  [CaioFAbreu]


Tempo



"O tempo não comprou passagem de volta. Tenho lembranças e não saudades." [Mário Lago]

Casa de carnes recepciona cidadão com carnes no aeroporto após ele fazer pedido via Twitter



Peter Shankman, um investidor anjo, estava morrendo de fome antes de entrar no avião. Assim, ele mandou um tuíte engraçadinho perguntando se a Morton’s Steakhouse não poderia encontrá-lo no aeroporto com um belo bife. Eles foram.
Trata-se de uma história surreal que só fica mais surreal com os detalhes. Shankman estava cheio de compromissos no dia e teria que fazer um voo noturno que faria seu jantar ficar bem de noitão. Então ele tuitou sobre o caso, perguntando se a Morton’s não o encontraria no aeroporto com um bifão. Eis a descrição de Shankman após o primeiro tuíte:
Eu estava procurando meu motorista, vi meu nome, fiz um gesto e fui saindo do aeroporto de Newark, como já fiz diversas vezes.
“Hum, senhor Shankman”, ele disse.
Eu virei.
“Tenho uma surpresa para você.”
Quando eu percebi, o motorista estava próximo de outro cara, que eu deduzi ser apenas outro motorista conversando. Depois eu percebi que o “outro cara” estava de smoking.
E ele estava segurando um saco da Morton’s.
O voo dele durou apenas duas horas e meia! A Morton’s mais próxima do aeroporto fica há 38 quilômetros! O cara no aeroporto estava usando smoking! (pense bem, imagine esse cara dirigindo meia hora de smoking com uma sacola de carnes no banco traseiro com o intuito de entregá-la a um estranho completo.) Dentro da sacola havia um pedação de carne de 700 gramas, uma porção de camarões colossais, batatas para acompanhar, pão, dois guardanapos e talheres. Por mais que tudo isso pudesse dar errado, o cara foi encontrar Shankman. Uma empresa  que se importa com seus clientes, oras!
Para complementar as informações, Shankman é um visitante frequente da Morton’s (e um cidadão com mais de 100 mil seguidores no Twitter), mas esse é o tipo de pequeno milagre que não aconteceria sem o Twitter. Que história sensacional, vou mandar um tuíte esperto para todos os restaurantes da cidade antes de embarcar. [Shankman via Consumerist] Informações: gizmodo.com.br/

domingo, 21 de agosto de 2011

22 anos sem Raul


Antes de tornar-se o artista que subverteu a ordem do dia, caminhando na contramão da Tropicália e mesclando o rock de Elvis Presley com o baião de Luiz Gonzaga, Raul Seixas foi apenas Raulzito, o primeiro filho de Dona Maria Eugenia e do engenheiro Raul Varella Seixas. Nasceu às 8h da manhã do dia 28 de junho de 1945, na capital baiana - Salvador, onde, apesar da cultura predominante, apaixonou-se ainda jovem pelo rock n’roll. “Tudo era novo pra mim.Ouvia os discos de Elvis e Little Richard até estragar os sulcros. O rock era como uma chave que abria as minhas portas que viviam fechadas”, escreveria aos 15 anos em seu diário.


Com o amigo Thildo Gama, formou o grupo Os Relâmpagos do Rock, sua primeira banda e o embrião do conjunto Os Panteras, banda com a qual Raulzito gravou o seu primeiro disco, que foi um fracasso de vendas. A projeção nacional veio somente em 1972, com sua participação no Festival Internacional da Canção, da Rede Globo, onde classificou duas canções:Let me sing e Eu Sou Eu Nicuri é o Diabo. Depois, lança o compacto Ouro de Tolo, que alcança grande sucesso, e conhece Paulo Coelho, formando uma parceria que atrairia uma multidão de fãs e renderia músicas que se tornaram clássicas, como Metamorfose AmbulanteMosca na SopaAl Capone, entre outras. Nos anos seguintes sua produção musical é constante, lançando diversos discos sucessos de público, como Novo Aeon(75), Há Dez Mil Anos Atrás (76), O Dia Em Que A Terra Parou (77). A partir de 1978, o consumo de álcool e drogas começa a causar-lhe problemas e o artista perde 1/3 do pâncreas. Em 1987 lança o estrondoso disco Uah bap lu lap béin bum e torna-se parceiro de Marcelo Nova, com quem grava seu último álbum, A Panela do Diabo, no ano de sua morte.Legado vivoHá exatos 22 anos, vítima de uma pancreatite aguda provocada pelo excesso de álcool, Raul Seixas foi encontrado morto em seu apartamento. Ao partir, deixou três filhas, milhares de fãs e uma obra que se estende por mais de 20 álbuns, além de seis póstumos, e diversos livros publicados. Sua capacidade de transmitir mensagens de impacto e abordar assuntos profundos de forma irreverente mantém sua obra relevante até hoje. A juventude atual lhe dedica um carinho saudoso, levando suas fotos e frases em camisetas, e lançando incontáveis covers seus em eventos e festas. Informações: JB na História

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Pôr do sol em Aracati/Ceará



Lugares onde o pôr do sol é espetacular

Galápagos, Equador: o local oferece uma gama de paisagens vulcânicas que dão a seus visitantes a impressão de estar em outro planeta. Ao fim do dia, nada como um belo pôr do sol a bordo de um cruzeiro nesta reserva natural com vistas estonteantes Foto: stock.xchng/Reprodução
Ipanema, Rio de Janeiro: a praia de Ipanema é uma das mais frequentadas e famosas do Rio de Janeiro, além de ser um dos principais pontos de encontro de cariocas e turistas. O belo pôr do sol no local realmente merece palmas
Foto: Pedro Kirilos/Riotur/Divulgação

Molokai, Havaí: um destino de sonhos para surfistas, casais em lua de mel e, em geral, de amantes da natureza. Molokai é a menos visitada das ilhas do Havaí e, portanto, a mais preservada. Ao norte da ilha é possível apreciar um belo pôr do sol do lendário arquipélago havaiano
Foto: HTA / Ron Dahlquist /Divulgação
Maldivas: com praias desertas de areia branca e águas cristalinas, o local oferece um pôr do sol com cores surpreendentes. Ideal para curtir a dois após um dia digno dos sonhos
Foto: stock.xchng/Reprodução
Sentosa Island, Cingapura: sentar na praia com um drinque e apreciar o pôr-do-sol deste lugar é um prêmio aos visitantes, que também podem curtir os diversos parques temáticos e uma praia de dois quilômetros
Foto: Singapore Tourism Board/Divulgación
Seven Mile Beach, Ilhas Cayman: a areia branca desta praia ganha uma cor especial na hora que o sol se põe sobre as águas do Caribe, no exclusivo arquipélago caribenho das Ilhas Cayman
Foto: Cayman Island Department of Tourism/Divulgação
Santorini, Grécia: este é um dos locais mais mágicos das ilhas gregas, onde cada pôr do sol é um novo e sublime cartão postal. Presenteia os visitantes com uma paisagem composta por praias de areia vulcânica e casas brancas
Foto: Getty ImagesInformações e fotos: .terra.com.br

Vida!



"...Vida sem poesia, não sobra nada, nem amor para o próximo dia..." [CahMorandi]

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Luxo é sentir os lugares



“A franja da encosta 
Cor de laranja 
Capim rosa-chá 
O mel desses olhos luz 
Mel de cor ímpar
” [Caetano Veloso]

Inicio parafraseando, Caetano Veloso, que cantou em seus versos que cada lugar é ímpar.
Em “Trem das Cores”, sabiamente e sensivelmente, Caetano nos diz: “Azul que é pura memória de algum lugar”!
Isso é poesia e realidade. Cada lugar tem a sua marca, sua cara, que fica em nossa memória. A construção dos lugares é contínua. Por isso, cada um traz marcas do passado. Nas ruas, na arquitetura, na culinária, na religião. Em cada canto, em cada conto de seus habitantes testemunhamos a beleza de ser um! 
Recorro a Caetano, novamente: “Milhões e cada um é um
Milhões e cada um é só”.
Existe coisa mais bonita que isso? Ser o que é?
É preciso parar com essa mania, feia, fora do tom de roubar a identidade de outros lugares. É uma pobreza dizer: “Veneza brasileira”, "Polinésia brasileira"; ou “estou me sentindo em outro lugar”!
Os lugares tem sua história e identidade. O verdadeiro viajante – e aqui nem quero usar a palavra “turista” – porque o viajante, viaja! Viaja dentro e fora dos lugares. Ele não vai à Bahia para ver Bali. Ele quer ver a Bahia, com sua gente, suas cores, seus sabores, seus batuques e seus aromas.
O que escrevo hoje é conteúdo das minhas aulas. Passo para os alunos que não neguem os lugares. Isso cria o “não lugar”. Além de ser um desrespeito aqueles que constroem a sua vida todos os dias.
Portanto, finalizo com Rita Lee: “Eu conheço essa cara
Essa fala, esse cheiro
E que assim, seja sempre, o nosso reconhecimento dos lugares.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Eu vou



"Perceber aquilo que se tem de bom no viver é um dom
Daqui não, eu vivo a vida na ilusão
Entre o chão e os ares, vou sonhando em outros ares
Vou fingindo ser o que já sou, fingindo ser o que já sou
Mesmo sem me libertar, eu vou" Marcelo Camelo

Garotas que leem nuas sacodem Nova York




Desfrutar os textos de Shakespeare, Oscar Wilde ou Henrik Ibsen lidos por belas mulheres nuas, ouvindo tudo com um copo na mão, num ambiente descontraído: esta é a proposta de Naked Girls Reading, uma experiência incomum que está sacudindo Nova York, uma vez por mês.
Trinta pessoas - em maioria jovens casais e grupos de homens - aguardam num pequeno salão, com velhas cadeiras clássicas e lâmpadas de luz vermelha no primeiro andar de um bar de Greenwich Village, no centro de Manhattan.
Logo, quatro meninas de roupão e saltos altos sobem num pequeno estrado decorado com um grande divã, ao lado de um microfone. As pessoas aplaudem, entre elas um homem de meia-idade que, até o momento, lia tranquilamente o jornal, ao lado da companheira.
"Bem-vindos! Gostaria de começar apresentando-lhes nossas meninas nuas que lerão esta noite", anuncia Nasty Canasta, uma jovem de cabeleira loura e silhueta fina, artista do gênero neoburlesco, que lidera a trupe.
Em seguida, Gal Friday, Sapphire Jones, Tansy e ela própria tiram os roupões e, como Deus as trouxe ao mundo, começam a ler passagens selecionadas sobre autores famosos e nem tanto, neste espetáculo de "literatura completamente frontal".
"The Importance of Being Earnest", do escritor britânico Oscar Wilde ou "Casa de Bonecas" do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen são alguns livros escolhidos para esta vesperal dedicada ao teatro, durante a qual as quatro moças exibem um verdadeiro talento oratório.
A plateia ri dos diálogos picantes ou muito inteligentes, mas também acompanha em silêncio atento os momentos de emoção, por exemplo, quando Sapphire Jones dedica um texto de Shakespeare à avó, falecida há duas semanas.
"Gosto de narrar histórias e esta é a minha maneira. Sinto-me confortável, nua", conta à AFP Nasty Canasta ao final das leituras, que duram quase duas horas, com um intervalo.
A seu lado, Gal Friday concorda e lembra que ficou "nervosa" a primeira vez que leu nua em público, mas que agora já nem se dá conta disso.
"Quando alguém vem aqui pela primeira vez diz: ′Oh, há uma garota nua!` Mas depois, quando começamos a ler, os olhares sobem", comenta Friday com uma risada. Ela como as outras têm experiência em teatro.
A ideia de "Naked Girls Reading" nasceu em Chicago (norte dos Estados Unidos), em março de 2009, das mãos de Michelle L`Amour, uma conhecida artista americana do gênero neoburlesco.
"Meu marido me encontrou uma vez sentada na cadeira, lendo nua. Digamos que se viu inspirado pela imagem. Começamos a rir e a conversar sobre a criação do evento Naked Girls Reading. E compramos o site na internet", conta L`Amour à AFP.
Michelle entrou logo em contato com Nasty para produzir o espetáculo em Nova York, que teve sua primeira leitura em outubro de 2009. Prepara, agora, um grande evento para celebrar o segundo aniversário.
Atualmente, o espetáculo é produzido em várias cidades americanas e em algumas europeias, como Londres e Copenhague.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Idas e vindas



"Alguns causam felicidade em todo lugar que vão, outros em toda hora que partem."
(Oscar Wilde)

Os perfumes mais caros do mundo

1. Imperial Majesty de Clive Christian 
O mais caro perfume do mundo (está no Guiness Records) vem em frasco de cristal Baccarat de 500 ml, arrematado por um diamante de cinco quilates. À venda por US$ 215 mil.

2. Les Exclusifs de Chanel Gardénia Parfum - Les Grands Extraits O clássico frasco facetado imortaliza o buquê de gardênia criado por Coco Chanel em 1924. Em edição limitada. US$ 3.200 o vidro de 900 ml. Edição limitada com o famoso buquê de gardênia de Coco Chanel. US$ 3.200, 900 ml
3. Poivre de Caron Apimentado e floral, com toque de especiarias. Envasado em um frasco Baccarat que reflete a ousadia e delicadeza desse perfume sedutor. US$ 2 mil, 60 ml.Toques florais e de especiarias em frasco Baccarat de 60 ml. À venda por US$ 2 mil
4. Joy de Jean Patou 
Trata-se de uma fragrância mítica, usada por mulheres como Jackie Kennedy, que adoram sua misteriosa mescla de jasmim, tuberosa, rosas e ylang ylang. Preço: US$ 800, o frasco de 30 ml.

5. Bolt of Lightning Jar Parfums Criada pelo designer de joias Joel A. Rosenthal, a fórmula desse exótico perfume é um absoluto segredo. À venda por US$ 765, 30 ml. 
Juliana Saad, iG São Paulo

John Walker & Sons acaba de receber uma ordem real



A John Walker & Sons acaba de receber uma ordem real. Para comemorar o jubileu de diamantes do reinado da Rainha Elizabeth, a destilaria, responsável por importantes rótulos de uísque, como o Johnny Walker, está em processo de produção de uma série especialíssima.

Será uma combinação única de  maltes destilados em 1952 e envelhecidos em barris de carvalho inglês dos campos de Sandringham, uma das propriedades oficiais da rainha.Batizada de Diamond Jubilee Blended Scotch Whisky by John Walker & Sons, a edição rara terá venda exclusiva ao custo de 100 mil libras (R$ 259.738,13) cada garrafa. Mas apenas os indicados pela casa real poderão ter acesso à produção limitada em apenas 60 unidades. A edição será apresentada em um decantador de cristal, adornado por um colar de prata Britannia, com um diamante de meio quilate lapidado à mão e um selo de prata numerado  individualmente. As peças serão embaladas em caixas produzidas por renomados artesãos da Grâ-Bretanha.Jim Beveridge, master blender da John Walker & Sons declarou, durante o lançamento: “Estes são grãos e maltes extraordinários que vêm sendo maturados desde 1952. É um privilégio imenso poder trabalhar com esse material. É uma oportunidade única na vida”.O Diamond Jubilee será engarrafado apenas no dia 6 de fevereiro de 2012, data que completa os exatos 60 anos da coroação da rainha.Toda a renda líquida das vendas será doada, com a garantia de pelo menos 1 milhão de euros (R$ 2,3 milhões), para o Programa de Escolarização Rainha Elizabeth (Queen Elizabeth Scolarship Trust). Paola Deodoro, iG São Paulo 

Por US$ 51 mil, empresa londrina craveja diamantes nas unhas das clientes



Depois de aneis e até celulares de diamantes, já é possível ter as próprias unhas cravejadas com a pedra preciosa. A técnica, batizada de Iced Manicure, foi criada pela designer inglesa Cherish Angula, em março.
A Cherish-me nasceu do meu amor pela opulência. Adoro unhas artísticas e um dia senti que seria muito interessante unir luxo com arte e manicure”, explica a designer, que cobra US$ 51 mil (R$ 79.800) pela “manicure”.  Juliana Mariz, especial para o iG 

sábado, 13 de agosto de 2011

Linda homenagem a Frida Kahlo


Atravessar


Construção do Muro de Berlim completa 50 anos





Era início da madrugada quando um comboio de tanques e tropas da guarda da República Democrática Alemã atravessou Berlim. Quando o sol raiou, soldados tinham esticado uma longa cerca de arame farpado no meio da cidade, transformando-a numa fronteira que separava o setor comunista do capitalista.

A iniciativa visava coibir a fuga em massa de alemães orientais para o Ocidente, uma vez que o grande índice de refugiados eram de jovens até 25 anos ou de mão-de-obra ativa, motivados pela precária realidade oriental tanto no campo quanto na cidade, reflexo de sucessivas crises econômicas em sua recente história.Em pouco tempo o arame seria substituído por concreto. A Alemanha estava dividida. Mais do que isso. Construía-se, naquele momento, uma nova divisão do mundo em dois blocos: Ocidente de países capitalistas, liderados pelos Estados Unidos da América; e Oriente de países socialistas, simpatizantes do regime soviético.Por mais de duas décadas, o Muro de Berlim foi o símbolo por excelência da Guerra Fria, da bipolarização do mundo e da divisão da Alemanha. Apenas em 9 de novembro de 1989, os habitantes de ambas as partes da cidade caíam incrédulos nos braços uns dos outros, festejando o fim da muralha que acabou sendo derrubada pouco a pouco e vendida aos pedaços como suvenir. Menos de um ano depois, o país dividido desde o fim da Segunda Guerra foi unificado, mas a verdadeira integração entre as duas partes é um processo que ainda não terminou. Informações: JB na História