segunda-feira, 28 de abril de 2008

Planejamento Turístico

O Planejamento Turístico, só é avaliado, na maioria das vezes, quando ele não existe!!! Não é exagero, é verdade!!! Quando visitamos um lugar e tudo está bem - o que é muito raro - o Planejamento é invisível. Mas quando não existe, percebemos: grande volume de turistas, falta de respeito à cultura da comunidade receptora, lixo, exploração sexual, exploração nos preços cobrados, falta de profissionalismo. Será que é exagero? Não, infelizmente não! São vários os lugares que estão assim, segue um exemplo muito bem relatado pelo Jornalista Alex Ferraz, na Tribuna da Bahia:
“Apontada pelo jornal “The New York Times” como 41º melhor destino do mundo para se viajar, a cidade/praia de Itacaré, no Sul da Bahia, a cerca de 60 quilômetros de Ilhéus, vive dias dramáticos em função do modelo de turismo ali aplicado. Eu mesmo já tive oportunidade de presenciar o caos, há cerca de três anos, mas deixo com um especialista as conclusões científicas da situação. Falo do estudo divulgado esta semana pela agência da Fundação de Pesquisa de São Paulo (Fapesp) e cujo autor é o economista, mestrando em cultura e turismo da Uesc e pesquisador Elton Oliveira da Silva. Elton concluiu que o aumento do fluxo turístico em Itacaré e a falta de planejamento da atividade turística provocaram um “desenvolvimento empobrecedor”. No estudo, que vem sendo desenvolvido há dois anos, o pesquisador faz ácidas críticas ao modelo de turismo implantado em Itacaré: “É ecologicamente predatório, economicamente concentrador, socialmente iníqüo e culturalmente alienante”. Com o gigantesco “boom” da cidade nas rotas nacionais e internacionais de turismo, Itacaré, antes quase uma prosaica vila à beira mar, passou a receber cerca de 120 mil visitantes por ano, dos quais 15% são estrangeiros. Esse vertiginoso e repentino crescimento atraiu a iniciativa privada e grandes nomes do empresariado nacional e estrelas têm negócios no município. Para se ter uma idéia, lá será inaugurado, ainda este ano, o Warapuru, que vem a ser o primeiro hotel seis estrelas da América Latina.
Elton Oliveira concluiu que o empobrecimento foi gerado a partir de um aumento do custo de vida, degradação ambiental, elevação dos índices de prostituição e tráfico. Aliado a isso, ainda há forte especulação imobiliária, importação de mão-de-obra e ocupação desordenada. No material publicado pela Fapesp, Elton lembra que Itacaré não dispõe de uma Secretaria de Turismo nem de um Conselho de Meio Ambient e e Turismo. Ele condena a falta de um plano governamental de desenvolvimento para o turismo na cidade.”

O exemplo de Itacaré cabe como uma luva em vários lugares do nosso País. Vale perguntar se nesses municípios turísticos quantos Turismólogos estão no Planejamento do Município?

Parabéns Alex, por sua sensibilidade!!Como é bom vermos pessoas assim!
Eliane

Um comentário:

Rafael disse...

Muito maneiro seu blog... adorei.. virou favoritos!! Por rafael araujo cunha!!